camilacapps

Divagações Osculares.

Certa vez, em uma de minhas caminhadas rotineiras, um questionamento fez morada em minha mente: – Você sabe beijar? Como se beija? Isso mesmo, uma pergunta trivial, que poderia soar boba alcançou meus tímpanos. Se é que posso dizer assim. De fato, sempre apresentei curiosidade pela vida alheia e, embora parecesse caminhar distraída, debruçava minha […]

Meias Verdades

Chafurda em meio a vagos segredos a prepotência da vaidade. Sussurra, em doces dizeres, meias verdades. E, na luz da realidade, arde o que um dia foi sonho. Na dança do tempo, movem-se as cadeiras, aquilo que agora é etéreo, transcendente, amanhã, sob a luz do cotidiano, empalidecerá rascunhando um novo almejar. Camila Capps

Miniconto – Resposta

 Era um daqueles dias em que você nada vê adiante. Apenas o tormentoso borrão da incerteza brinca de adivinhar o futuro, rodopia nas voltas da vida, até escorrer melancolicamente sobre os sonhos. Você pisca, esfrega, lava os olhos, mas ele é insistente e o vence pelo cansaço.  Cansaço! Era exatamente isso o que eu sentia… […]

Gioconda

                Certo dia, enquanto caminhava com a pressa de quem não sabe ao certo qual será seu destino, algo inusitado me ocorreu.                 Era um daqueles dias mornos, parados, um tanto quanto cinzentos… Daqueles que te fazem mergulhar em pensamentos filosóficos, questionadores, chatos, tediosos e te jogam na cara toda sua inútil existência. Bom, pelo […]

Carta ao Rei

Ah…! Com muita emoção, lembro-me do instante em que você anunciava que, de fato, viria. A alegria me envolveu em um terno abraço, mas também ouvi o sussurro do temor. Sim, confesso que temi. Temi, apesar de todos os preparativos para a sua chegada, que estes não fossem suficientes, que eu não pudesse recebê-lo como […]

Crônica dos natais passados

Na penumbra da madrugada uma ideia me desperta. Contam-se quase quinze dias do mês de dezembro e uma certa melancolia toca-me com a leveza de uma pena, contorna em círculos as emoções jogando a mente vertiginosamente através dos anos. Lembro-me de como costumava receber o mês de dezembro. Entravamos em férias escolares, as ruas ganhavam […]

A Repartição

Aquele poderia ser mais um dia típico na repartição, salvo pelo alvoroço de pernas, pés e papéis que de um lado a outro iam desviando-se, por vezes, chocavam-se em um resmungo vago que logo tornava a se alinhar. Portas estreitas riscadas por pequenas placas que sinalizavam o setor ao qual davam acesso, surgiam aglomeradas em […]